BNDES aumenta crédito para negócios de menor porte


12 ago 2010 - Contabilidade / Societário

Gestor de Documentos Fiscais

A participação das micro, pequenas e médias empresas nos financiamentos concedidos pelo Banco Nacional de Desenvolvimento econômico e Social (BNDES) aumentou neste ano, chegando no primeiro semestre a 36,2% do volume de crédito liberado pela instituição. No primeiro semestre de 2009, a fatia desse segmento havia sido de 17,5%.

“Esse forte crescimento, em grande medida, tem a ver com o Programa de Sustentação do Investimento (PSI), que tem sido aproveitado por pequenas e médias empresas e aponta para um aumento da comercialização de máquinas e equipamentos no Brasil”, afirmou o presidente do BNDES, Luciano Coutinho, na entrevista em que divulgou os números, na manhã desta quarta-feira (11), no Rio de Janeiro. “O BNDES tem contribuído para desconcentrar o Investimento da Economia brasileira, abrindo espaço para a Expansão do Investimento das micro, pequenas e médias empresas”, ressaltou.

Diferenças

O  conceito adotado pelo BNDES para caracterizar a pequena e a microempresas, no entanto, é diferente da definição constante na Lei Geral da Micro e Pequena Empresa. Na legislação, microempresa possui receita bruta anual até R$ 240 mil, e pequena empresa, entre R$ 240 mil e R$ 2,4 milhões. Para o BNDES, microempresas são aquelas com receita operacional bruta anual até R$ 2,4 milhões, e as pequenas empresas faturam de R$ 2,4 milhões a R$ 16 milhões por ano.

“A microempresa, na definição do BNDES, equivale ao segmento composto por micro e pequenas empresas na definição da Lei Geral. O Sebrae adota o mesmo conceito da legislação”, esclarece André Dantas, analista de acesso a Serviços financeiros do Sebrae.

Crescimento

Apesar dessas diferenças, os dados indicam que o crédito do BNDES às MPE está de fato aumentando, mesmo tomando como base a definição da Lei Geral. Considerando o Boletim de Desempenho Mensal do BNDES, atualizado até julho deste ano, o volume de crédito para as micro e pequenas empresas (no conceito usado pelo banco) cresceu 91% em valores desembolsados e 132%, em número de operações, no período de agosto /2009 a julho/2010.

“Em termos de desembolso e número de operações, os elevados crescimentos percentuais, nos sete primeiros meses deste ano, apontam aumento do acesso a crédito do BNDES por micro e pequenas empresas”, ressalta Dantas.

De acordo com as informações divulgadas pelo banco, entre janeiro e julho deste ano foram desembolsados R$ 72,655 bilhões em crédito, dos quais 18% foram para micro e pequenas empresas (no conceito adotado pelo BNDES), 11% para médias, 7% para pessoas físicas e 64% para as grandes empresas.

“Seria importante se conseguíssemos identificar qual é a representatividade do segmento de microempresa nesse crescimento de concessão de crédito pelo BNDES”, acrescenta Dantas.

Cartão BNDES

Atualmente uma das boas opções para acesso a crédito na instituição é o cartão BNDES, que pode ser obtido nos bancos conveniados (Banco do Brasil, Caixa, Banrisul e Bradesco). “O processo de solicitação é mais simplificado e permite utilização imediata”, sugere o analista do Sebrae aos empresários de pequeno porte.


Fonte: Agência Sebrae