Conselho da Camex aprova mandatos negociadores do Brasil para acordos do Mercosul com Indonésia e Vietnã


16 dez 2020 - Comércio Exterior

Consulta de PIS e COFINS

País vai articular posições com sócios do bloco e apontar passos da negociação, que deve resultar em maior integração comercial do Brasil com o continente asiático.

O Conselho de Estratégia Comercial (CEC) da Câmara de Comércio Exterior (Camex) aprovou mandatos negociadores do Brasil para os Acordos de Livre Comércio do Mercosul com Indonésia e Vietnã, abrangendo temas tarifários e outros temas relacionados a comércio. Os resultados de estudos sobre impacto econômico-comercial apresentados na 2ª Reunião Ordinária do CEC, na última quarta-feira (09/12), indicam potencial positivo para a economia brasileira em celebrar acordos de livre comércio com esses parceiros. “Em ambos os casos, é esperado um aumento da corrente de comércio, com maior acesso a esses mercados para exportações brasileiras e redução de custos para o consumidor”, afirma o secretário especial de Comércio Exterior do Ministério da Economia, Roberto Fendt.

Segundo ele, o tamanho da população, a taxa de crescimento expressiva do Produto Interno Bruto (PIB) e o aumento consistente do nível de renda per capita da Indonésia e do Vietnã representam oportunidades para o comércio exterior brasileiro. “Espera-se que acordos comerciais possam superar as barreiras tarifárias e não-tarifárias incidentes no comércio do Brasil com ambos os países. A Ásia é um dos eixos mais dinâmicos do comércio mundial e o Brasil e o Mercosul devem dinamizar o comércio com o continente”, explica Fendt.

A Indonésia, país localizado no sudeste asiático, é a quarta nação mais populosa do mundo, com mais de 270 milhões de habitantes. Em 2019, seu PIB atingiu US$ 1,12 trilhão, tornando-a a 16ª maior economia mundial. A corrente de comércio entre Brasil e Indonésia se manteve próxima a US$ 3 bilhões anuais, nos últimos cinco anos. Em 2019, as exportações brasileiras destinadas ao país asiático somaram US$ 1,71 bilhão e as importações brasileiras, US$ 1,3 bilhão.

Por sua vez, o Vietnã, também localizado no sudeste asiático, tem uma população de cerca de 95 milhões de habitantes e um PIB de US$ 261,9 bilhões. A corrente de comércio entre Brasil e Vietnã se manteve próxima ao patamar de US$ 4 bilhões anuais, nos últimos anos. No ano passado, as exportações brasileiras destinadas ao Vietnã somaram US$ 2 bilhões e as importações brasileiras, US$ 2,5 bilhões.

Articulação brasileira

Após a concessão do mandato negociador, o Brasil terá cumprido os requisitos internos que autorizam o início das negociações comerciais com as contrapartes. A partir desse momento, o Brasil articulará as posições com os demais sócios do Mercosul e delineará a estratégia de como avançar nos próximos passos da negociação comercial.

Durante a reunião do Conselho, foram também apresentados relatos sobre o andamento das negociações comerciais Mercosul-Canadá, Mercosul-Coreia do Sul, Mercosul-Líbano e Mercosul-Singapura, assim como detalhamento do processo de acessão do Brasil ao Acordo sobre Compras Governamentais da Organização Mundial do Comércio.


Fonte: Ministério da Economia