Junta Digital agilizará abertura de empresas no RS

20 abr 2017 - Contabilidade / Societário

O governo do Rio Grande do Sul lançou oficialmente, nesta quarta-feira (19), a Junta Digital, uma nova ferramenta que vai reduzir a burocracia ao permitir que empresas sejam constituídas, alteradas ou extintas pela internet. O lançamento foi feito pelo governador José Ivo Sartori (foto) em solenidade que teve as presenças do secretário de Desenvolvimento Econômico, Ciência e Tecnologia, Fábio Branco, do presidente do Sebrae-RS, Derly Fialho, e do presidente da Junta Comercial, Industrial e de Serviços (Jucis), Paulo Roberto Kopschina. 

A nova ferramenta vai permitir que as empresas sejam abertas, alteradas ou fechadas via internet em todo o eEstado, sem a necessidade de documentos em papel. O serviço é oferecido pela Jucis, que passa a ter nova nomenclatura a partir desta quarta, vinculada a Secretaria do Desenvolvimento Econômico, Ciência e Tecnologia. O modelo digital de trabalho foi adotado pioneiramente pela Junta Comercial de Minas Gerais e o Rio Grande do Sul é o segundo Estado brasileiro a aderir ao projeto, que visa integrar todas as bases de dados das juntas comerciais do país, com a parceria do Sebrae. 

“A Junta Digital revela uma palavra só: o processo de desburocratização na prática. Se queremos a eficiência do Estado é assim que vamos chegar lá, com um poder público mais moderno e voltado às pessoas”, afirmou Sartori. Ele salientou a importância das parcerias e afirmou que o projeto vai trazer resultado para a economia gaúcha. O governador também citou o exemplo do Sistema Online de Licenciamento Ambiental já adotado pela Secretaria do Ambiente e Desenvolvimento Sustentável e na Fundação Estadual de Proteção Ambiental (Fepam). 

O presidente da Junta Comercial, Industrial e Serviços (Jucis), Paulo Roberto Kopschina, declarou que essa é uma conquista para o empresariado. “A Junta Digital é a prestação de serviço de registro empresarial totalmente feita pela internet, com assinatura digital, segurança jurídica e confiabilidade que garantirá aos empresários mais rapidez e comodidade”, assegurou. Os requisitos para a utilização do sistema preveem, além de acesso à internet, Certificado Digital A 3 (e-CPF), para assinar o documento eletrônico e arquivo em PDF. Kopschina também ressaltou que este é um projeto de governo, que faz parte do Acordo de Resultados 2017 da vinculada, que vai gerar “economia de tempo, dinheiro, papel e espaço, além de diminuir significantemente as fraudes”. 

O Rio Grande do Sul foi escolhido para ser piloto no projeto Junta Digital pelos resultados obtidos com a implantação da Redesimples (Rede Nacional para a Simplificação do Registro e da Legalização de Empresas e Negócios). Até o momento 49 municípios gaúchos estão integrados à rede e a meta é atingir 80 cidades até o final do ano, incluindo Porto Alegre, com abrangência de 80% das micro e pequenas empresas.  O superintendente do Sebrae/RS, Derly Fialho, salientou que o Sebrae nacional esta atuando forte em todos os estados em um trabalho para desburocratizar e simplificar os processos de abertura e fechamento de empresas. Destacou ainda, que este é um importante passo para facilitar a vida de todos os empresários e futuros empreendedores. 

Acordo de Resultados
O Acordo de Resultados, assinado por todas as secretarias e vinculadas, consiste no acompanhamento dos projetos definidos como prioritários para serem executados pelo governo do Estado. Envolve o planejamento de indicadores de desempenho, ações e eficiência da gestão. Essa rede de governança prioriza as demandas da sociedade com intuito de construir um governo mais eficiente na aplicação de recursos, mais ágil e menos burocrático, que, de forma transparente, dialogue com a população e entregue serviços de qualidade.

- See more at: http://www.amanha.com.br/posts/view/3897/junta-digital-agilizara-abertura-de-empresas-no-rs?utm_source=akna&utm_medium=email&utm_campaign=Press+Clipping+Fenacon+-+20+de+abril+de+2017#sthash.JcrqSoH5.dpuf

O governo do Rio Grande do Sul lançou oficialmente, nesta quarta-feira (19), a Junta Digital, uma nova ferramenta que vai reduzir a burocracia ao permitir que empresas sejam constituídas, alteradas ou extintas pela internet. O lançamento foi feito pelo governador José Ivo Sartori (foto) em solenidade que teve as presenças do secretário de Desenvolvimento Econômico, Ciência e Tecnologia, Fábio Branco, do presidente do Sebrae-RS, Derly Fialho, e do presidente da Junta Comercial, Industrial e de Serviços (Jucis), Paulo Roberto Kopschina. 

A nova ferramenta vai permitir que as empresas sejam abertas, alteradas ou fechadas via internet em todo o eEstado, sem a necessidade de documentos em papel. O serviço é oferecido pela Jucis, que passa a ter nova nomenclatura a partir desta quarta, vinculada a Secretaria do Desenvolvimento Econômico, Ciência e Tecnologia. O modelo digital de trabalho foi adotado pioneiramente pela Junta Comercial de Minas Gerais e o Rio Grande do Sul é o segundo Estado brasileiro a aderir ao projeto, que visa integrar todas as bases de dados das juntas comerciais do país, com a parceria do Sebrae. 

“A Junta Digital revela uma palavra só: o processo de desburocratização na prática. Se queremos a eficiência do Estado é assim que vamos chegar lá, com um poder público mais moderno e voltado às pessoas”, afirmou Sartori. Ele salientou a importância das parcerias e afirmou que o projeto vai trazer resultado para a economia gaúcha. O governador também citou o exemplo do Sistema Online de Licenciamento Ambiental já adotado pela Secretaria do Ambiente e Desenvolvimento Sustentável e na Fundação Estadual de Proteção Ambiental (Fepam). 

O presidente da Junta Comercial, Industrial e Serviços (Jucis), Paulo Roberto Kopschina, declarou que essa é uma conquista para o empresariado. “A Junta Digital é a prestação de serviço de registro empresarial totalmente feita pela internet, com assinatura digital, segurança jurídica e confiabilidade que garantirá aos empresários mais rapidez e comodidade”, assegurou. Os requisitos para a utilização do sistema preveem, além de acesso à internet, Certificado Digital A 3 (e-CPF), para assinar o documento eletrônico e arquivo em PDF. Kopschina também ressaltou que este é um projeto de governo, que faz parte do Acordo de Resultados 2017 da vinculada, que vai gerar “economia de tempo, dinheiro, papel e espaço, além de diminuir significantemente as fraudes”. 

O Rio Grande do Sul foi escolhido para ser piloto no projeto Junta Digital pelos resultados obtidos com a implantação da Redesimples (Rede Nacional para a Simplificação do Registro e da Legalização de Empresas e Negócios). Até o momento 49 municípios gaúchos estão integrados à rede e a meta é atingir 80 cidades até o final do ano, incluindo Porto Alegre, com abrangência de 80% das micro e pequenas empresas.  O superintendente do Sebrae/RS, Derly Fialho, salientou que o Sebrae nacional esta atuando forte em todos os estados em um trabalho para desburocratizar e simplificar os processos de abertura e fechamento de empresas. Destacou ainda, que este é um importante passo para facilitar a vida de todos os empresários e futuros empreendedores. 

Acordo de Resultados
O Acordo de Resultados, assinado por todas as secretarias e vinculadas, consiste no acompanhamento dos projetos definidos como prioritários para serem executados pelo governo do Estado. Envolve o planejamento de indicadores de desempenho, ações e eficiência da gestão. Essa rede de governança prioriza as demandas da sociedade com intuito de construir um governo mais eficiente na aplicação de recursos, mais ágil e menos burocrático, que, de forma transparente, dialogue com a população e entregue serviços de qualidade.

- See more at: http://www.amanha.com.br/posts/view/3897/junta-digital-agilizara-abertura-de-empresas-no-rs?utm_source=akna&utm_medium=email&utm_campaign=Press+Clipping+Fenacon+-+20+de+abril+de+2017#sthash.JcrqSoH5.dpuf

O governo do Rio Grande do Sul lançou oficialmente, nesta quarta-feira (19), a Junta Digital, uma nova ferramenta que vai reduzir a burocracia ao permitir que empresas sejam constituídas, alteradas ou extintas pela internet. O lançamento foi feito pelo governador José Ivo Sartori (foto) em solenidade que teve as presenças do secretário de Desenvolvimento Econômico, Ciência e Tecnologia, Fábio Branco, do presidente do Sebrae-RS, Derly Fialho, e do presidente da Junta Comercial, Industrial e de Serviços (Jucis), Paulo Roberto Kopschina.

A nova ferramenta vai permitir que as empresas sejam abertas, alteradas ou fechadas via internet em todo o eEstado, sem a necessidade de documentos em papel. O serviço é oferecido pela Jucis, que passa a ter nova nomenclatura a partir desta quarta, vinculada a Secretaria do Desenvolvimento Econômico, Ciência e Tecnologia. O modelo digital de trabalho foi adotado pioneiramente pela Junta Comercial de Minas Gerais e o Rio Grande do Sul é o segundo Estado brasileiro a aderir ao projeto, que visa integrar todas as bases de dados das juntas comerciais do país, com a parceria do Sebrae.

“A Junta Digital revela uma palavra só: o processo de desburocratização na prática. Se queremos a eficiência do Estado é assim que vamos chegar lá, com um poder público mais moderno e voltado às pessoas”, afirmou Sartori. Ele salientou a importância das parcerias e afirmou que o projeto vai trazer resultado para a economia gaúcha. O governador também citou o exemplo do Sistema Online de Licenciamento Ambiental já adotado pela Secretaria do Ambiente e Desenvolvimento Sustentável e na Fundação Estadual de Proteção Ambiental (Fepam).

O presidente da Junta Comercial, Industrial e Serviços (Jucis), Paulo Roberto Kopschina, declarou que essa é uma conquista para o empresariado. “A Junta Digital é a prestação de serviço de registro empresarial totalmente feita pela internet, com assinatura digital, segurança jurídica e confiabilidade que garantirá aos empresários mais rapidez e comodidade”, assegurou. Os requisitos para a utilização do sistema preveem, além de acesso à internet, Certificado Digital A 3 (e-CPF), para assinar o documento eletrônico e arquivo em PDF. Kopschina também ressaltou que este é um projeto de governo, que faz parte do Acordo de Resultados 2017 da vinculada, que vai gerar “economia de tempo, dinheiro, papel e espaço, além de diminuir significantemente as fraudes”.

O Rio Grande do Sul foi escolhido para ser piloto no projeto Junta Digital pelos resultados obtidos com a implantação da Redesimples (Rede Nacional para a Simplificação do Registro e da Legalização de Empresas e Negócios). Até o momento 49 municípios gaúchos estão integrados à rede e a meta é atingir 80 cidades até o final do ano, incluindo Porto Alegre, com abrangência de 80% das micro e pequenas empresas.  O superintendente do Sebrae/RS, Derly Fialho, salientou que o Sebrae nacional esta atuando forte em todos os estados em um trabalho para desburocratizar e simplificar os processos de abertura e fechamento de empresas. Destacou ainda, que este é um importante passo para facilitar a vida de todos os empresários e futuros empreendedores.

Acordo de Resultados
O Acordo de Resultados, assinado por todas as secretarias e vinculadas, consiste no acompanhamento dos projetos definidos como prioritários para serem executados pelo governo do Estado. Envolve o planejamento de indicadores de desempenho, ações e eficiência da gestão. Essa rede de governança prioriza as demandas da sociedade com intuito de construir um governo mais eficiente na aplicação de recursos, mais ágil e menos burocrático, que, de forma transparente, dialogue com a população e entregue serviços de qualidade.
 

Fonte: Revista Amanhã

LegisWeb ® 2017 - Informação Rápida e Confiável - www.legisweb.com.br - saiba mais