Portaria SECEX nº 29 de 31/08/2011


 Publicado no DOU em 1 set 2011


Altera a Portaria SECEX nº 23, de 14 de julho de 2011 .


Impostos e Alíquotas por NCM

A Secretária de Comércio Exterior do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, no uso das atribuições que lhe foram conferidas pelos incisos I e XIX do art. 15 do Anexo I ao Decreto nº 7.096, de 4 de fevereiro de 2010 ,

Resolve:

Art. 1º Os arts. 37 ; 147 e 151 da Portaria SECEX nº 23, de 14 de julho de 2011 , passam a vigorar com a seguinte redação:

" Art. 37 . .....

§ 6º O resultado da análise de produção nacional para o exame de similaridade terá validade de 180 (cento e oitenta) dias a partir da data de sua emissão.

Art. 147 . .....

III - nas prorrogações excepcionais de que tratam o § 5º do art. 97 e o art. 98, desde que os RE tenham sido registrados após o vencimento do último prazo válido do ato concessório e até a data do deferimento da prorrogação excepcional

Art. 151 . .....

§ 3º Excepcionalmente, no período de 1º de setembro de 2011 a 31 de outubro de 2011, o beneficiário do regime poderá incluir nota fiscal no SISCOMEX, posteriormente aos 60 (sessenta) dias em relação à data de emissão da aludida nota, por meio da opção "cadastrar NF", desde que dentro da validade do respectivo AC, e respeitadas as demais normas desta Portaria" (NR)

Art. 2º Fica acrescido o art. 182-A à Portaria SECEX nº 23, de 2011 , com a seguinte redação:

" Art. 182-A . As disposições desta Portaria relativas às operações de drawback modalidade suspensão não se aplicam aos Atos Concessórios emitidos até 31 de outubro de 2001, prevalecendo o disposto nas Portarias SECEX nº 4, de 11 de junho de 1997; e 1, de 21 de janeiro de 2000, e nos Comunicados DECEX nº 21, de 11 de julho de 1997; 30, de 13 de outubro de 1997; 16, de 30 de julho de 1998; 2, de 31 de janeiro de 2000; e 5, de 2 de abril de 2003."

Art. 3º O art. 1ª do Anexo III da Portaria SECEX nº 23, de 2011 , passa a vigorar com a seguinte redação:

" Art. 1º .....

XI - Resolução CAMEX nº 58, de 12 de agosto de 2011, publicada no DOU de 15 de agosto de 2011:

CÓDIGO NCM 

DESCRIÇÃO 

ALÍQUOTA DO II 

QUANTIDADE 

VIGÊNCIA 

2917.36.00 

-- Ácido tereftálico e seus sais 

0% 

135.000 toneladas 

15.08.2011 a 31.12.2011 


a) o exame da LI será realizado exclusivamente pelo DECEX por ordem de registro no SISCOMEX;

b) será concedida inicialmente, a cada empresa, uma cota máxima de 20.000 toneladas do produto, podendo cada importador obter mais de um licenciamento, desde que o somatório das LI seja inferior ou igual ao limite inicial estabelecido;

c) após atingida a quantidade máxima inicial estabelecida, novas concessões para a mesma empresa estarão condicionadas à comprovação do efetivo despacho para consumo da mercadoria objeto da(s) concessão(ões) anterior(es), mediante a apresentação de cópia do CI e da DI correspondentes, e a quantidade liberada será, no máximo, igual à parcela já desembaraçada; e

d) caso seja constatado o esgotamento da cota, o DECEX não emitirá de novas licenças de importação para essa cota, ainda que registradas no SISCOMEX.

....."(NR)

Art. 4º O inciso IV do Anexo IV da Portaria SECEX nº 23, de 2011 , passa a vigorar com a seguinte redação:

IV - .....

"a) .....

QUANTIDADE - toneladas 

PERÍODO 

1.514,5 

De 01.09.2011 a 30.11.2011 

1.514,5 

De 01.12.2011 a 29.02.2012 

1.514,5 

De 01.03.2012 a 31.05.2012 

1.514,5 

De 01.06.2012 a 31.08.2012 


"b) Os contingentes relativos aos períodos acima serão integralmente administrados por intermédio de leilões, a serem realizados pela Companhia Nacional de Abastecimento - CONAB, conforme Termo de Cooperação Técnica nº 2, de 2010, firmado entre a CONAB e a União, por intermédio do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior - MDIC, limitando-se a cota máxima a ser obtida por uma mesma empresa ao equivalente a 454.250 kg do produto.

b.3) A concessão dos licenciamentos é de competência do DECEX/CGLI, devendo o importador:

....."(NR)

Art. 5º Fica acrescido o art. 11-A ao Anexo IX da Portaria SECEX nº 23, de 2011 , com a seguinte redação:

" Art. 11-A . Quando se tratar de produto que, por características próprias, for exportado em vários embarques parciais para montagem no destino final, deverá ser informada, no RE, a NCM do produto objeto do ato concessório de drawback.

I - A beneficiária deverá, ainda, consignar no campo 25:

"Embarque parcial de mercadoria destinada, exclusivamente, à montagem no exterior de - quantidade e identificação do produto -, objeto do ato concessório de drawback, modalidade suspensão, nº _________________, de ______________."

Art. 6º Fica revogado o inciso III do art. 183 da Portaria SECEX nº 23, de 2011 .

Art. 7º Esta Portaria entra em vigor na data de sua publicação.

TATIANA LACERDA PRAZERES